Quarta-feira, 30 de Junho de 2004

A minha namorada- telefonei-lhe2

(continuação)


Depois de desligar é que me bateu na consciência que a minha querida ex-namorada devia estar desesperadíssima por falar comigo e o meu celular (desculpa o termo mas ando a ver muito a TV Record) estava ocupado. Como sempre, faço aquele chamado toque parvo. Dá-se um toque e espera-se que quem o receba seja suficientemente idiota para nos ligar de volta e não pensar que somos realmente uns forretas ou uns tesos de primeira.


Mais uns momentos de espera em que para matar o tempo roubo a roupa do estendal da minha vizinha e meto-a no frigorífico para não secar… sim é um bocado tolo.


Toca o telefone…


- Então??!


- Desculpa, mas entretanto telefonaram-me com uma questão de negócios e tive que dar umas directrizes… sabes como é… não fazem nada sem mim.


- Meu querido, o único negócio que alguma vez terás será com um esquilo.


Realmente há alturas em que não entendo nada do que diz, mas é um ser extremamente profundo que não ouso questionar a sua sapiência.


- Pois.


- Mas afinal o que é que tu queres?


- Bom… sabes… tive aquela comichão na sola dos pés e isso sempre foi um sinal que querias falar comigo.


- Não, a isso chama-se micoses. Tens ido à Costa da Caparica?


- Sim, mas fiz o pino o tempo todo.


- E tens tido cuidado com o sol por causa das tuas alergias?


- Sim, apesar de haver lá quem quisesse jogar à bola com a minha cabeça.


- Sabes como são as crianças…


- Não eram crianças, eram duas velhotas e mesmo assim perseguiram-me a grande velocidade até à Fonte da Telha, ainda tenho os braços dormentes e as orelhas vermelhas de tanto pontapé.


- Mas continuo sem saber o que a tua pessoa quer de mim. Já te disse que nesta altura ando com o Quim e ele agora é o meu namorado. Olha levou-me a ver as marchas a Lisboa… ofereceu-me um manjerico, coisa que nunca fizeste.


- Grande coisa… quer dizer que para ti os passeios na Trafaria não tiveram qualquer significado. E os pacotes de bolachas Maria que te ofereci? Isso agora já não te diz nada?


- Tens de perceber que acabou. Foi bom enquanto durou…


- As bolachas?!


- Não, o nosso namoro.


- Ah.


Ops, chamada em espera… hum, deve ser aquela do banco, meu deus…decisões, a minha cabeça não está preparada para lidar com tanta informação. Continuo a tentar bater-me pelo meu amor ou vou resolver os meus assuntos … financeiros. Dúvidas, dúvidas, dúvidas.


- Por acaso não podes ligar-me dentro de meia horita para acabarmos a nossa conversita, é que meti a piza no micro-ondas e agora tenho a cozinha a pegar fogo.


- Tu não tens micro-ondas.


- Então é mais grave ainda, a piza entrou em combustão espontânea. Até já.


(continua)

publicado por gifted_children às 13:58
link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De Anónimo a 4 de Julho de 2004 às 03:30
agora é que me conquistaste... um homem que oferece pacotes de bolacha maria só pode ser o homem da minha vida... beijinhossonia
(http://horasnegras.blogs.sapo.pt)
(mailto:soniadealmeida@sapo.pt)


De Anónimo a 2 de Julho de 2004 às 22:50
Bolachas Maria, Trafaria, piza em combustão espontanea? lol Eu é que não consigo gerir tanta informação! Muito bom memso... aguardo cena do próximo capítulo!DL
(http://euseila.blogs.sapo.pt)
(mailto:azuL_petrolio@sapo.pt)


De Anónimo a 1 de Julho de 2004 às 13:35
Realmente passear com a tua ex so mesmo em sitios distantes e isolados!!! Agora so resta esperar pelo encontro com a tipa do banco!!!rafapaim
</a>
(mailto:filosofiabarata@sapo.pt)


Comentar post