Terça-feira, 20 de Julho de 2004

A minha namorada - a ajuda

A verdade é que me sinto feliz. Têm sido dias maravilhosos onde por vezes penso que vou rebentar de tanta felicidade. Esta coisa de ajudar os outros deu-me uma perspectiva de vida completamente diferente. Têm sido muitas as noites que passo com a minha nova namorada que por entre beijos e sandes de queijo temo-nos divertido à grande a ajudar o próximo. Quer dizer, eu divirto-me, acho que ela leva as coisas mais a sério. Já esqueci o episódio dos sapatos, mas pelo sim pelo não trago sempre uns chinelos de praia.


Apesar de toda a gente ao princípio estar um pouco renitente com a minha presença, a verdade é que aos pouco tenho ganho a consideração de todos e já me deixam conduzir a carrinha, desde que prometa não fugir para casa nem comer o pudin flan das sobremesas.


Desta vez tive a tarefa mais gratificante de todas. Ajudar jovens mães solteiras, o que era uma desafio para mim, mas que o aceitei de bom grado em troca de dois sabonetes em forma de concha. Claro que tive de me preparar para falar como estes jovens de hoje em dia e encarnar o espírito da coisa.


- Yoo, bacana, como é? Tásse bem?!


- Jovem... primeiro fala como gente, depois só vim cá porque me disseram que me trocavam as fraldas ao bebé, me davam toalhitas grátis e um pacote de sugus.


- Epah... tás a ver, não sei nada dessa cena chavala.


- Vais continuar a falar assim?


- Desculpa, é que estive a ver o Curto Circuito para ficar assim com um espírito mais jovem e agora já estava a entrar na onda.


- E como é? Vais trocar a fralda ou não?


- Sabes... primeiro ele está com uma cara demasiado feliz para quem está sujo, depois a última vez que peguei num bebé deixei-o cair do 3º andar e ainda hoje passados tantos anos acho que ainda me odeia.


- Estou a ver, e as toalhitas?


- Bem… a mim ninguém me falou das toalhitas, mas tenho aqui uns lenços de papel com pouco uso.


- Não, deixa estar obrigado. Mas afinal o que estás aqui a fazer?


- Bem, a ideia é eu ajudar-te. É que sabes, sou um excelente ouvinte, quem consegue ouvir o Fernando Rocha consegue ouvir de tudo. Por isso comigo podes desabafar, contar-me os teus problemas, as tuas angústias, tristezas. Tudo aquilo por que tens passado e não precisas de sofrer sozinha, tens aqui um amigo pronto para te ajudar e que te dá um ombro para chorares se quiseres.


- Mas pareces-me um pouco triste…


- Nota-se muito?


- Um bocadinho, o que é que te apoquenta?


- Sem ser o Francisco Louçã nunca se calar, sinceramente não sei, tenho uma nova namorada e estou muito feliz, mas ao mesmo tempo esta história de ajudar os outros… acho que ainda não consegui assimilar inteiramente, às vezes acho que preferia estar em casa e fazer biscoitos em forma de texugo.


- Se é isso que gostas porque não vais fazer?


- Tenho receio de desapontar a minha namorada.


- Mas não achas que se ela gostar mesmo de ti vai compreender as tuas escolhas.


- Bem… começámos há pouco tempo e ainda estou no tempo das cedências.


- Mas assim nunca mais afirmas a tua individualidade enquanto pessoa, tens de demonstrar a tua força interior para te impores e vais ver que ela te vai respeitar mais.


- Então o que achas que devo fazer?


- Acho que deves ser tu próprio, com todos os defeitos e virtudes que presumo que devas ter alguma. Vais gostar mais de ti e dos outros e ser melhor ser humano e se te apetecer usar roupa interior feminina deves fazê-lo.


- Ei, quem te contou?


- ??!! era é só um exemplo…


- Ah, ok.


- Mas tenho uma sensação que não é tudo e tens mais alguma coisa para deitar cá para fora.


- Sim, mas tenho uma boa desculpa, comi uma sopa de grão e nabo num desses restaurantes de 3ª .


- Falava de coisas mais profundas.


- A verdade é que não me conformo por a minha ex-namorada me ter trocado por outro. Confesso que por vezes quando chego a casa sozinho sinto vontade de chorar mas tenho a certeza que é por causa da programação da televisão.


- Anda cá seu palerma, não tenhas vergonha e chora à vontade no meu ombro.


- Obrigado.

publicado por gifted_children às 22:16
link do post | comentar | favorito
|
4 comentários:
De Anónimo a 24 de Julho de 2004 às 12:18
Como é bonita a fase do namoro em que tentamos de tudo para agradar ao "objecto do nosso amor" (credo...), muitas vezes à custa de muita mentira e muito "engolimento" de sapo... "Sim querida, adoro poesia checa... Claro que vou ao recital; duas horas e meia de arte contigo ao lado parece-me um retrato do Paraíso..." Beijos sefaxavor
(http://tragameossais.blogs.sapo.pt)
(mailto:sefaxavor@sapo.pt)


De Anónimo a 21 de Julho de 2004 às 00:48
O feitiço virou-se contra o feiticeiro!!! A rapariga ja cheia de problemas e ainda a aturar um marmanjo desse tamanho a chorar!rafapaim
</a>
(mailto:filsoofiabarata@sapo.pt)


De Anónimo a 20 de Julho de 2004 às 23:49
Pois... Nao sei se a minha ex namorada me trocou por outro... Mas deve ter trocado.. Nao sei... =\ Qdo quiseres passa plo meu canto.. =) 1 Grande Abraço e felicidades... =)Bruno
(http://seraoamorimpossivel.blogs.sapo.pt)
(mailto:04306@ipam.pt)


De Anónimo a 20 de Julho de 2004 às 23:47
OLÁ é só para "pedir autorização" para publicar nos meus blogs algumas partes de alguns dos teus textos com a devida identificação, é claro! e isto se tiver autorização lol

:)

http://diariopessoal.blogs.sapo.pt

http://lindareis.blogs.sapo.ptcarolina
</a>
(mailto:tialinda@sapo.pt)


Comentar post