Terça-feira, 28 de Junho de 2005

A minha namorada - pazes

(continuação)


Isto de sair com uma ex-namorada recente deu-me uma alegria tão grande que não me lembrava desde que descobri que já faziam queijo fatiado. Julguei-me demasiado frívolo por pensar que só sairia com ela por ela agora estar muito jeitosa, isso faria de mim uma pessoa verdadeiramente superficial, mas como este pensamento já me ocorreu tantas vezes que resolvi não ligar e continuei a comer pevides.


Mas que se deveria esta mudança da minha querida ex-namorada? Fiquei sempre com a ideia de que ela estaria magoada comigo, mas mesmo assim aceitou o meu convite para jantar.


Podia desconfiar de qualquer tipo de vingança mesquinha em que as mulheres são famosas, e até podia ter desconfiado quando fomos a um restaurante chinês em que os empregados eram todos noruegueses. Não liguei até porque faziam um bacalhau com batata espectacular.


Agora que estava toda gira pavoneava-se pelo restaurante e até fez um grupo de morenos islandeses carecas cantarem o fado à desgarrada.


- Estás muito diferente, mas sinceramente nunca pensei que aceitasses o meu convite.


- Não vejo porquê. Claro que fiquei chateada quando não quiseste casar comigo, mas isso deu-me força para mudar.


- Sempre fico contente por ter contribuído para o teu bem-estar.


- Bem-estar? Desde que comecei a dieta tenho desmaios constantes, quebras de tensão, dores de cabeça, vertigens, ataxia, perturbações visuais, perturbações gastrointestinais, náuseas, disfagia, vómitos, lentidão psicomotora, tomo anti-depressivos e 3 tipos de ansíoliticos. Perdi a vontade de ter sexo e a minha cabeça gira 360º na vertical.


- Pois, um pequeno preço a pagar pela beleza… mas fora isso está tudo bem?


- Sim, só que às vezes tenho perca de memória e uma vez vivi numa casa durante três meses que quando recuperei a memória as pessoas já não me queriam deixar sair, pois consideravam-me filha e já me tinham posto a trabalhar num posto da Galp.


- Pois, parece que a tua vida ficou mais complicada.


- O quê?


- Parece que a tua vida ficou mais complicada, disse eu.


- Desculpa, mas é que a dieta fez-me perder a audição no ouvido esquerdo e só consigo ouvir bem quando estou de costas para as pessoas.


- Não achas que exageraste nesta tua luta para ficares magrinha?


- Acho que não, apesar de só ver a preto e branco e ser alimentada por um tubo sinto-me muito bem. As pessoas já não me expulsam dos autocarros, nem faço o metropolitano andar a 10 à hora.


- Mas e a tua saúde?


- Ah, já me habituei, só não posso ficar sentada mais de meia hora que me começam a crescer pêlos nas axilas.


- Quer dizer que estás feliz… tu e o Quim estão a pensar em casar e começar uma vidinha a dois, tal como nós planeamos.


- Não sei, agora acho-o meio sem graça, aquelas tentativas de implante de cabelo começam-me a irritar e apetece-me fazer coisas novas, ter tempo para mim, sempre quis fazer criação de porquinhos-da-índia e acho que neste momento é a minha prioridade, ou então fazer ginástica acrobática.


- Fico feliz por estares a realizar os teus sonhos, quaisquer que eles sejam.


- E tu? Estás feliz?


- Parafraseando o Benjamin “Senhor dai-me forças para eu mudar o que posso mudar e forças maiores para que eu possa aceitar o que eu não posso mudar.”


- Isso é muito profundo, estás muito mais sensível.


- É verdade, a idade amadureceu-me e não sou mais aquele que conheceste e que o maior feito era apanhar pulgas-do-mar com uns pauzinhos chineses. Desde que me deixei disso o Karate Kid nunca mais foi o meu filme favorito, apesar de ter sonhos em que me vejo a ser perseguido pelo Mr. Miyagi com uma faca na mão em que ele me quer transformar em sushi. Nesses dias não consigo comer nada que comece com a letra”P”.


- É bom estar contigo outra vez.


- Também acho, posso-te beijar… pelos velhos tempos.


- Claro.


- E abraçar?


- Também podes.


- Já agora não te importas que eu coma as entradas sozinho, estou com uma fominha.


- Claro, deixa-me só uns caroços de azeitona para eu roer.


- Ai, ai.


- Ai, ai.

publicado por gifted_children às 00:52
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Anónimo a 6 de Julho de 2005 às 15:53
E viva as dietas!!lolololol
Estou curiosa quanto ao resto da refeição?Ou fiou mesmo pelo caroço de azeitona?
Beijinhos:)!elisa
(http://silenciofala.blogspot.com)
(mailto:elisaantunes@iol.pt)


De Anónimo a 5 de Julho de 2005 às 23:09
Olá!
Tenho de te dar os mais sinceros parabéns!!!!
Escangalhei-me a rir com esta crónica.
Espero que a tua relação com esta miúda não seja nada sério,lol. Não sei, tenho um pressentimento que não ia ser muito saudável,lol.
Parabéns mais uma vez!

bjs Nádia
(http://www.lovejazz.blogspot.com)
(mailto:nadia_andreia@hotmail.com)


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Olá Joana

. Hummmmmmmmmmmmmmm

. A minha namorada - 4º cap...

. Bom Ano

. Meus Amigos e Minhas Amig...

. A minha namorada - 3º cap...

. INTERVALO

. A minha namorada - 2º Cap...

. A minha namorada - histór...

. A minha namorada - pazes

.arquivos

. Abril 2010

. Setembro 2006

. Janeiro 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds