Sexta-feira, 2 de Abril de 2004

A minha namorada - 1ªsaída

Consegui finalmente me libertar da tua presença e cheguei ao ponto em que preciso de encontrar outras pessoas (tenho encontrado muita gente, mas no Jumbo não conta). Comprei uma camisa toda linda, meti gel no cabelo e aqui fui eu para a noite. Quer dizer eu não fui para a noite, a noite já lá estava, mas pronto, fui sair de noite a um bar.


Acho que ainda conservo um charme muito próprio e tenho uma beleza alternativa que tenho a certeza que ainda cativa muitas mulheres, foi pena durante este tempo teres-me desgastado tanto que parecia ser mais novo do que sou.


Sentei-me ao balcão e pedi uma daquelas bebidas cheias de cores e só me apercebi que era bebida de gaja quando todos soltaram risinhos enquanto punham uma palhinha na garrafa. Claro que me senti um pouco mal e pedi logo uma cerveja e dispensei o copo, imaginas eu, hum?!


O cenário estava perfeito, a casa cheia de mulheres bonitas que soltavam gargalhadinhas idiotas e tiravam fotografias umas às outras com os telemóveis, neste momento sinto pena de já terem acabado aqueles telefones grandes de moedas para lhes bater até ficar sem forças. Contive mais uma vez os meus impulsos e fingi que me divertia conversando sozinho com a máquina de setas.


Numa mesa estavam duas raparigas muito jeitosas e resolvi que tinha de dar o passo para finalmente travar conhecimento com elas. E como sempre fiz uma excelente abordagem, tenho visto muitos filmes americanos.


- Posso??!


- Sim, sim, já acabamos, e já agora pode despejar o cinzeiro que já estamos a mastigar as beatas.


Abordagem abortada. Decididamente não eram o meu género de miúdas.


Dei mais uma voltinha até que vi uma criatura encantadora. Desta vez não podia falhar. Era muito feia, mas a bebida já fazia efeito e já me parecia linda de morrer. Fui mais subtil desta vez e fiz a pergunta clássica que nunca falha.


- Olá, eu já não te conheço de qualquer lado? (repara que este pequeno truque apesar dos mais modernos acharem completamente fora de moda ainda tem muito poder.)


- Não.


- A sério, olha que eu juro que já te vi em qualquer lado, talvez na televisão! (falamos na televisão e elas pensam logo têm aspecto de artista ou de pelo menos de figurantes do Levanta-te e Ri)


- Não, a única vez que apareci na televisão foi numa câmara de vigilância num assalto a uma bomba de gasolina.


Ri sem vontade nenhuma com uma gargalhada gélida… esta já estava no papo. Fazia-se de dura, gosto disso.


- Se calhar foi daqui, é que sabes… venho aqui muitas vezes e até tenho um cartão da casa, (mostrando rapidamente o cartão do clube de vídeo.)


Ter um cartão da casa é uma coisa muito importante e não há mulher que resista, apesar desta não me parecer ter ficado minimamente impressionada. Fui à carga com o ultimo trunfo.


 - Posso pagar-te uma bebida? Hum?!


- Tenho cara de quem não pode pagar as próprias bebidas?


 Agora comecei a ter saudades tuas e só me apetecia ter uma almofada de penas para lhe bater até ela ficar transformada em galinha.


- Claro que não, mas estás sozinha, eu estou sozinho, podíamos conversar um pouco, eu contava-te as minhas desgraças, tu contavas-me as tuas desde que não sejam muito grandes, pois sou muito sensível e não tenho muita paciência para lamúrias. E doenças não por favor, senão vou ficar com todos os sintomas.


- Tudo bem, já te podes levantar do chão e sentar-te na cadeira, estás a fazer uma figura ridícula e além disso estás em cima de vomitado.


(continua)

publicado por gifted_children às 23:17
link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De Anónimo a 5 de Abril de 2004 às 04:38
Este gajo é doido! Estava tão bem com a outra e vai meter-se em sarilhos! Gajos..... são todos iguais! BjinhosFormiguinha
(http://formiguinha.blogs.sapo.pt/)
(mailto:blog_formiguinha@sapo.pt)


De Anónimo a 3 de Abril de 2004 às 17:05
epá outro camafeu?!?!? onde anda aquela jeitosa amiga da tua ex???Richelieu
</a>
(mailto:richelieu@sapo.pt)


De Anónimo a 3 de Abril de 2004 às 03:26
Bem... estas a bater fundo!!! Agora foi sinistro!!! Vai sair de um dragao para se meter com outro?! Sai dessa!rafapaim
</a>
(mailto:filosofiabarata@sapo.pt)


Comentar post