Terça-feira, 11 de Maio de 2004

A minha namorada- dia de sorte?

Foi uma visão vê-la chegar (e foi mesmo, dois dias depois de estar dentro do caixote começo a ter visões e sonhos recorrentes com peixes balão). Mas desta vez era mesmo ela. Chegou deixando o carro no meio da estrada não ligando minimamente aos outros que queriam passar… era típico dela. Aquele ar pedante ficava-lhe mesmo bem e a sobranceria com que olhava os outros era demasiado sexy para mim, comum mortal.


Estava linda como sempre, e o meu pobre coração deu pulos de alegria por tamanha felicidade. Não há amor como o primeiro (apesar de me apaixonar com a frequência dos intervalos dos telejornais).


Tremi como um pincher, depois de tanto tempo a ensaiar um novo discurso, as pernas não obedeciam, até reparar que estava preso dentro de uma caixa de Skip o que me atrapalhou os movimentos. Antes que entrasse em casa saltei-lhe para a frente e gritei:


- Surpresa!!!!!!


Não aprendo mesmo, tenho mesmo de repensar as minhas abordagens, com todo aquele susto lançou-me um spray nos olhos que fiquei tanto tempo sem ver nada que consegui aprender o abecedário todo em Braille.


- Porrrrrrrrra!!!!


- Ah, és tu meu querido???!!!, desculpa, nunca imaginei que fosses tu, pensei que fosses um desses malucos que ficam escondidos dentro dos contentores e saem para assustar as pessoas.


- Achas??!. Sou eu, quis fazer-te uma surpresa, mas pelos vistos a coisa não resultou muito bem. (Parva)


- Oh, desculpa, queres que dê beijinhos nos olhinhos?


Hum, de repente fez-se luz (não nos meus olhos que continuavam sem ver nada), mas aquela dos beijinhos pareceu-me boa ideia.


- Não, deixa estar… já estou melhor.


- Olha que não parece, estás a falar com o caixote do lixo e a tua cabeça está a ficar vermelha e a crescer desmesuradamente.


- Não, estava apenas a admirar como são engraçados estes caixotes do lixo azuis…


- …Verdes.


- Isso… quem os desenhou teve muito bom gosto.


- Mas o que fazes aqui? É tão bom ver-te de novo.


- Sabes… é que há já muito tempo que queria ver-te, mas faltou-me sempre a coragem… é que sempre foste tão especial para mim, e demorei apenas dez anos a me aperceber disso.


- Estou aqui! Estás a falar com a passadeira de peões e começas a assustar as pessoas.


- E como ia dizendo, acho que tinha isto guardado dentro de mim durante tanto tempo que não aguentei mais e tive de vir ver-te, pois os meus sentimentos por ti crescem todos os dias e já não sabia o que fazer… por vezes sinto-me como se comesse pudim todos os dias. Tive mesmo de te ver para ter a certeza daquilo que sinto por ti. Acho que já gostava de ti antes mesmo de te conhecer ou antes mesmo de saber que ameixas quentes provocam dores de barriga.


Claro que me senti um pouco mal por todo este exagero, mas situações drásticas exigem medidas drásticas.


- Oh meu querido, deixa o cão em paz e vem para ao pé de mim... vem, anda…


 (continua)

publicado por gifted_children às 00:18
link do post | comentar | favorito
|
5 comentários:
De Anónimo a 16 de Maio de 2004 às 07:18
Estou que nem posso...Em ânsias... Espero que seja desta...demim
</a>
(mailto:demim@sapo.pt)


De Anónimo a 15 de Maio de 2004 às 17:59
Vamos lá ver o resto...Zé
(http://oblogdoze.blogs.sapo.pt)
(mailto:naosd@netcabo.pt)


De Anónimo a 15 de Maio de 2004 às 07:45
Love is in the air !!! Hehehe !!! http://coisaporreiras.blog.sapo.ptCHAU
(http://coisaporreiras.blog.sapo.pt)
(mailto:robertochau@vetmedix.com)


De Anónimo a 15 de Maio de 2004 às 00:36
Sera que é desta... ou ela vai fazer-se de esquisita!!!rafapaim
</a>
(mailto:filosofiabarata@sapo.pt)


De Anónimo a 14 de Maio de 2004 às 05:13
Cheira-me a reconciliação? Ai ai.... o amor é lindo... neste caso é mais doente... mas bonito na mesma... e hilariante que é o que interessa!!!Makiaveli
</a>
(mailto:Makiaveli666@msn.com)


Comentar post